Infinitivo impessoal: o que é, exemplos e exercícios

Infinitivo impessoal está inserido em uma das chamadas formas nominais dos verbos. À primeira vista, parece até estranho falarmos em forma nominal de um verbo, haja vista que este contém genuinamente noções de ação, estado ou processo.
Mas não se assuste, pois isso é muito simples de se aprender. Requer apenas um pouco de atenção e concentração!
Para não se perder no conteúdo, utilize o nosso índice de texto.
{getToc} $title={Índice da aula textual}
Conforme mencionado acima, em geral, os verbos da língua portuguesa denotam ações ou processos. Vejamos isso através de um simples exemplo.

👉 João costuma pensar nos problemas da vida. 

Na frase acima, podemos notar claramente a presença dos verbos costumar e pensar, que exprimem a ideia de ação.

Porém, os verbos também podem surgir de forma especial, sem a ideia clara de ação propriamente dita, bem como sem flexões tempo e modo verbais. Estamos falando das formas nominais do verbo, que são: infinitivo, gerúndio e particípio.

São formas nominais porque, nesta situação, os verbos se comportam como nomes, ou seja, como substantivos, adjetivos ou advérbios. Essas classes gramaticais não representam ação, estado ou processo.

Vejamos mais alguns exemplos.

👉 O pensar de João é diferente do meu.
👉 Todos prestaram atenção ao andar dele na rua.

Em sua forma natural, pensar e andar são verbos e representam a ideia de ação. Porém, nos casos citados nas frases acima, eles não são verbos, acredite se quiser!
Na situações referidas, as palavras "pensar" e "andar" são substantivos, pois ocorreu o que chamamos de derivação imprópria. Vamos devagar com os conceitos!

Derivação imprópria nada mais é do que a mudança de classes gramaticais em determinada frase.

A denominação "imprópria" é empregada em virtude da ausência de mudança da palavra em análise. Significa dizer que a palavra não se modifica, mas apenas a sua classificação morfológica.

No nosso caso, houve o processo de substantivação, ou seja, a conversão de um verbo em um substantivo.
Isso ocorre por causa da presença do artigo, definido ou indefinido, antes do verbo. 

De acordo com a regra gramatical pertinente, os artigos têm a capacidade de transformar qualquer palavra em substantivo.

Para saber mais e aprofundar seus conhecimentos assunto, acesse a nossa textoaula correspondente:
Feitos esses esclarecimentos iniciais e necessários, vamos destrinchar detalhadamente o tema infinitivo impessoal. 
Veremos o conceito, as características, exemplos e exercícios resolvidos sobre o tema proposto.
Vale ainda destacar que existe uma verdadeira polêmica entre os gramáticos acerca do infinitivo. Alguns chegam a afirmar que o uso correto é guiado mais por tendências de uso do que por  regras gramaticais propriamente ditas.

O que é infinitivo

Consoante (conforme) já explicamos superficialmente acima, infinitivo é uma das formas nominais do verbo.
O infinitivo é caracterizado como forma nominal porque pode assumir a função de nomes nas orações em que está inserido.
Agora, resta-nos saber especificamente que infinitivo é a forma nominal que representa o verbo em sua forma pura, ou seja, a maneira natural em que os verbos são descritos.
Apenas para ilustrar, se você fizer uma busca na internet ou mesmo em dicionários físicos, irá constatar que os verbos listados estão no infinitivo. 
Você não encontrará verbos conjugados. Por exemplo, nós não buscamos no dicionário o verbo aprende (conjugado), mas sim o verbo aprender (infinitivo).

Conjugações verbais

Os verbos no infinitivo são facilmente identificados por meio de suas terminações: -ar, -er, e -ir.
Essas terminações verbais referem-se às respectivas conjugações. Observe!

1ª conjugação - verbos terminados em -ar

Por exemplo: andar, estudar, caminhar, cozinhar, amar, ganhar, esperar etc.

2ª conjugação - verbos terminados em -er

Por exemplo: aprender, comer, chover, escolher, pertencer, absorver, conhecer etc.

3ª conjugação - verbos terminados em -ir

Por exemplo: rir, partir, admitir, curtir, subir, evoluir, assumir, construir etc.

Além disso, é fundamental sabermos que existem duas formas de infinitivo: impessoal e pessoal. 

Uma dessas formas é flexionada e a outra, não.
Para que o texto não se torne exaustivamente longo, vamos nos restringir à primeira forma, no caso o impessoal. 

Em outra oportunidade, iremos nos debruçar sobre o infinitivo pessoal, que nada mais é do que o infinitivo flexionado para concordar com determinado sujeito.
infinitivo-impessoal

O que é infinitivo impessoal

Conforme já foi estabelecido, infinitivo impessoal corresponde a uma das formas de infinitivo que não se flexiona, assim como não se refere especificamente a nenhum sujeito ou elemento da frase.

Em outras palavras, essa forma de infinitivo tem um valor genérico e nela não existe um ser que pratique a ação ou experimente o estado que o verbo expressa.

Exemplos de infinitivo impessoal

Concluída a conceituação pertinente, vamos neste momento observar alguns exemplos em que ocorrem o infinitivo impessoal.
Já explicamos que ele pode ocorrer  quando o verbo está substantivado, tal como na frase: o aprender deve ser  buscado por todos (aprender é um verbo que foi convertido em substantivo por causa do artigo definido "o").

Agora vamos presenciar outros casos, nos quais deve-se  empregar corretamente o infinitivo impessoal, também conhecido como infinitivo inflexionado ou não flexionado.

Locuções verbais

Quando estivermos diante de locuções verbais, as quais correspondem ao conjunto de dois ou mais verbos que equivalem a apenas um, o verbo principal sempre estará no infinitivo impessoal, ou seja, não se flexiona.

Por outro lado, apenas o verbo auxiliar será flexionado para designar o número é a pessoa dos verbos em questão. Veja os exemplos a seguir e comprove.

👉 Maria irá comprar um carro novo.
👉 Os presos voltaramcometer crimes.
👉 Eu costumo dormir tarde aos sábados.
 
Se você também tem dúvidas sobre como identificar corretamemte as locuções verbais, leia a nossa aula textual completa para aprender isso de uma vez por todas:

Expressões equivalentes ao gerúndio

O infinito impessoal também ocorre quando a locução equivale a um verbo no gerúndio.
Vejamos algumas hipóteses.

👉 Estou a ler um livro novo.
👉 Estamos a pesquisar o preço de um automóvel.

Essas orações são mais comumente utilizadas em Portugal. 
No Brasil, usa-se mais a forma nominal gerúndio, motivo pelo qual fala-se com mais frequência: estou lendo um livro novo.

Locuções de caráter adjetivo

Usa-se o infinitivo impessoal inflexionado (não flexionado) em locuções de caráter adjetivo com a preposição "de"
Neste caso, o verbo possui caráter adjetivo porque se refere a determinado substantivo. Repare nos exemplos e perceba.

👉 João comprou um ferro de passar.
👉 Maria já vestiu a sua roupa de sair.

As locuções "de passar" e "de sair" estão especificando, respectivamente os substantivos concretos ferro e roupa.

Complemento de adjetivo

O infinitivo impessoal também é empregado para complementar um adjetivo acompanhado da preposição "de", conforme demonstrações abaixo.

👉 Estreou o filme Duro de matar II. (Estreou ou estreiou: qual o correto?)
👉 Este filme é difícil de compreender.
Note que "de matar" e "de compreender" complementam, respectivamente, os sentidos dos adjetivos duro e difícil.

💣 Atenção à frase seguinte!

👉 Os empresários e os funcionários estão dispostos a se reconciliarem para que a greve acabe logo.

Neste caso, temos uma relevante exceção à regra.
Quando houver a ideia de reciprocidade, o verbo deve ser flexionado, conforme constatado no exemplo exposto acima.

Infinitivo impessoal no imperativo

Quando usamos o infinitivo impessoal no imperativo, com a ideia ordem, pedido, conselho ou súplica, o verbo também não deve ser flexionado, conforme se vê adiante.

👉 Soldados, avançar!
👉 Homens, bater em retirada!
👉 Marujos, abandonar o navio!
👉 Ao incluir os ingredientes, bater e esperar dez minutos.

Infinitivo impessoal exercícios

Depois de toda a abordagem teórica, chegou a hora de fixarmos o conteúdo através de exercícios comentados.

Exercício #01

(Instituto Excelência/2019 - Prefeitura de Taubaté - Técnico em Enfermagem) Conjugar um verbo é dizê-lo em todos os modos, tempos, pessoas, números e vozes. Assinale a alternativa cujo conteúdo que pertença à terceira conjugação:
 
a) Sorrir.
b) Cantar.
c) Supor.
d) Pensar.

Vimos na teoria que os verbos que pertencem à terceira conjugação são aqueles terminados em -ir. 
Entre as alternativas apontadas na questão, apenas uma delas contém verbo com essa terminação, no caso, o verbo sorrir, o que nos leva à conclusão de que apenas a letra a está correta.
Gabarito: letra a.

Exercício #02

(FAURGS - 2018 - TJ/RS - Técnico em Eletrônica) Sobre o excerto do texto "nunca tive o costume de pular em bloquinho ou blocão" (l. 21), considere as afirmações abaixo.

I - A expressão pular está no infinitivo impessoal. 
II - A expressão costume é seguida pelo seu adjunto adnominal. 
III- A expressão pular está no infinitivo pessoal.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas I e II.
e) Apenas II e III.

A expressão costume de pular denota genericamente a ação descrita pelo verbo. Em outras palavras, pular não está relacionado a nenhum ser que venha a pratica esse verbo.
Ademais, devemos perceber que a expressão "de pular" funciona como uma locução de caráter adjetivo, pois se refere ao substantivo costume.
Portanto, podemos concluir que a expressão "pular" está no infinitivo impessoal.
Dessarte (dessa forma), o item I está correto e o item III está errado.

Em relação à afirmativa II, temos um tema de sintaxe, que foge ao escopo deste artigo, o qual estudaremos em outra ocasião. 

O que basta para nós neste momento é sabermos que o item está errado porque a expressão costume é seguida pelo seu complemento nominal, e não por seu adjunto adnominal.
Gabarito: letra a.

Exercício #03

(UNA Concursos Órgão - 2015 - Prefeitura de Flores da Cunha/RS - Atendente de Farmácia) Leia o segmento: “... escutar quem necessita desabafar, abraçar quem já não tem motivos para continuar a caminhada, sorrir para quem foi tomado pela tristeza,...". De acordo com a gramática, os verbos em destaque estão na forma nominal denominada:

a) particípio
b) subjuntivo
c) infinitivo
d) gerúndio

Conforme já estudado no texto, todos os verbos destacados terminam com -ar ou -ir, o que nos leva a concluir que eles estão no infinitivo.
Gabarito: letra c.

Aqui encerramos o nosso conteúdo acerca do tema infinitivo impessoal: o que é, exemplos e exercícios.
É um assunto meio espinhoso, pois muitos gramáticos chegam até afirmar que ele não é guiado por regras, mas por tendências de uso.
Esperamos que as informações tenham sido repassadas de maneira satisfatória. Até o nosso próximo conteúdo!

Walderlei

Servidor público concursado, bacharel em Direito e em Segurança Pública, tendo frequentado ainda 6 semestres do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Ceará. Apaixonado pelo conhecimento!

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem